terça-feira, 11 de setembro de 2007

Migrar sem traumas


Marcos Vinícius Ferreira Mazoni (Diretor Presidente do Serpro), escreve um interessante texto a respeito do uso de softwares livres nas estações de trabalho, na revista A Rede de julho de 2007.

Entre várias questões importantes afirma:

" É preciso desmistificar a importância do sistema operacional nos computadores pessoais. Para isso, é importante uma abordagem que mantenha as aplicações amigáveis ao usuário final, independente do sistema operacional usado".

"Criar, cada vez mais, aplicações que independem do sistema operacional e que obedeçam a padrões de relacionamento com o usuário e de tecnologias de interface, garantirá que a substituição do sistema seja simples e sem trauma"

"investir no necessário treinamento, independentemente de qual produto estaria sendo usado, valorizando, portanto o usuário final".


Na Gerência de Educação de Blumenau, dezoito escolas receberam computadores do ProInfo com a plataforma Linux. Após alguns problemas iniciais, o NTE resolveu investir na formação dos educadores, buscando minimizar os impactos iniciais do conhecimento de software proprietário para Linux. Ainda temos dificuldades, questionamentos dos educadores para realizar determinadas ações, mas cooperativamente estudamos buscando obter conhecimentos necessários para que os equipamentos sejam usados para ampliar a aprendizagem nas escolas.

Não vejo outro maneira, a não ser aprender utilizando os equipamentos com outras plataformas. Facilitar aos educadores e alunos ampliação na autonomia na migração do software proprietário para o de código aberto.

7 comentários:

Maria Stela disse...

NÃO PODEMOS REALMENTE ESPERAR. CORAGEM E DETERMINAÇÃO FAZEM DOS EDUCADORES O DIFERENCIAL NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO.

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE BLUMENAU disse...

Concordo com sua afirmação. Estou adorando compartilhar reflexões e realizações.
Maria Stela

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE BLUMENAU disse...

Concordo com sua afirmação. Estou adorando compartilhar reflexões e realizações.
Maria Stela

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE BLUMENAU disse...

Reflexão interessante. O educando migra tranquilamente. Precisamos nós educadores adquirir esta cultura e adaptar-nos.
Maria Stela

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE BLUMENAU disse...

Que todos reflitam a respeito. Migrar não é problema para o educando. O jovem sempre ¨ligado¨ transita facilmente de uma plataforma para outra. Maria Stela

Profe Regina Dias disse...

Olá Marisa,

Que bom que estamos trocando experiências, fique a vontade quanto a utilização de meu blog. Gosto muito dessa interação tecnológica, acredito muito nessa ferramenta, como mais uma a nos ajudar em nossa tarefa diária de transmitir e promover o conhecimento. Até mais, abraços,
Profª. Regina.

Profe Regina Dias disse...

Marisa, que bom que podemos trocar informações por meio dessa ferramenta tão poderosa e tão valiosa para nossa formação e também para formação de nosso aluno. Pode ficar a vontade quanto a repassar meu blog.
Obrigada, Regina.